13.4.07

BOTHO STRAUSS

Segundo o ensinamento dos poetas, todas as obras tinham já sido criadas desde o início e o poeta seria apenas o seu arrumador. Tal como alguém que não tem nada para fazer e muda incessantemente o lugar dos móveis, em casa.

(de Fragmentos da Incompreensão, tradução de Adélia da Silva Melo, Difel, 1992)

5 comentários:

moleskine - 80 pages of art disse...

Achei que se pudesse interessar por este blog: http://moleskine80pages-art.blogspot.com

=)

ricardo divino disse...

O poeta é a arrumadeira do caos.

Hugo Milhanas Machado disse...

Talvez até para a grande arrumação do mundo.

RUY VENTURA disse...

Pode ser o arrumador, mas também o desarrumador. Ou, como referiu há tempos o Gonçalo M. Tavares, o desencantador.

Confúcio Costa disse...

:)