8.5.07

Amadeu Baptista, um dos poetas mais interessantes e de maior fôlego da actualidade, assinala 25 anos de publicação com uma antologia de poemas dos seus (se não me engano) 19 livros publicados até agora, bem como de alguns dos dispersos publicados em inúmeras revistas e livros colectivos e ainda de alguns inéditos. O volume, editado pelas Quasi, leva o significativo título de Antecedentes Criminais e inclui, como introdução, um longo poema com o ainda mais significativo título de Pena Agravada.

O lançamento terá lugar amanhã, dia 9 de Maio, pelas 18:30h, na Fnac do Chiado, em Lisboa e contará com uma apresentação de Baptista-Bastos.

A não perder!


Entretanto, foi anunciada há dias, a atribuição do Prémio Nacional de Poesia "Sebastião da Gama" a Amadeu Baptista para o seu livro inédito O Bosque Cintilante.

2 comentários:

artimanha disse...

Gostei muito do blog.
Está tudo aqui...
Vou cá voltar mais vezes.

ana c.

Azófar disse...

Um blog excelente. Já vi que há vários poetas espanhóis. Aceita sugestões? Faltam algúns, mais eu só queria nombrar um dos principais: José Ángel Valente. Cá tem um exemplo (éste por acaso é poesia em prosa):

TIENTO LAS SOMBRAS a la caída de la tarde, en la plenitud solar de la mañana, despierto o bien en sueños, y tal vez adelanto los brazos ante mí, palpo el ciego perfil que no consigo nombrar, creo que he visto seres que amo aún y que ya nunca volveré a ver o no me reconocerán ellos a mí, pues quién podría ahora reconocer a quién cuando tú ya no estás y el último verano arrastró hacia lo lejos tus imágenes, muy lejos, y con ellas la sola referencia cierta a lo visible.

(José Ángel Valente, No amanece el cantor, 1992)

Um abraço.