31.12.05

Deixo aqui a minha escolha dos melhores livros de poesia que li durante 2005 e que enviei para a lista do Livro Aberto, de Francisco José Viegas:

Ana Luísa Amaral, Poesia Reunida: 1990-2005 (Quási)
Armando Silva Carvalho, Sol a Sol (Assírio & Alvim)
Isabel de Sá, Repetir o Poema (Quási)
João Almeida, A Formiga Argentina (Averno)
José Tolentino Mendonça, Estrada Branca (Assírio & Alvim)
Manuel de Freitas, A Flor dos Terramotos (Averno)
Paulo Teixeira
, Orbe (Caminho)
Pedro Sena-Lino, deste lado da morte ninguém responde (Quási)
Rui Coias, A Ordem do Mundo (Quási)
Rui Pires Cabral, Longe da Aldeia (Averno)

[sem ainda conhecer o conteúdo, apostaria nos dois de José Emílio-Nelson que ainda não apareceram nas livrarias: A Festa do Asno e Gag Dag (Canto Escuro)]

Ezra Pound, Os Cantos (Assírio & Alvim)
Konstandinos Kavafis, Os Poemas (Relógio d'Água)
T. S. Eliot, Prufrock e Outras Observações (Assírio & Alvim)
William Blake, Sete Livros Iluminados (Antígona)

[entre os meus livros de poesia de 2005 está também um ainda inédito, que o Autor, Ruy Ventura, teve a amabilidade de me enviar e do qual postei aqui um poema: Habitação do Tempo]

2 comentários:

emilio-nelson disse...

De «GAG GAD» José Emílio-Nelson
www.editoracantoescuro.blogspot.com
_______________________________________________
Filhos de Gad,God,
Se entrarem pela sacristia,traseira,dianteira,
Aconselho-os,lavem as mãos ou usem luvas
Se vão a seguir entrar pelo portal.
Pela portada que tem as bordas que se entrelaçam
Em saliências com graça quando não
Gastas por tantas peregrinações.Imitatio Christi.
(Crentes,não se duvida,
Mas nada sabem de higiene e
Endrominam tudo como coisas do caralho.)
_________________________________________

DMartinho disse...

A Festa do Asno e Gag Gad encontram-se disponíveis, por exemplo, na livraria Almedina do Atrium Saldanha, em Lisboa.