31.10.07

[um verso que se ouve por estes dias]


vai desarmar a flor queimada








Sem comentários: