7.9.11

ARTUR DO CRUZEIRO SEIXAS


Em tempos de crise, o Surrealismo faz falta?
Claro que faz. Só se é gente quando se protesta. Só se é gente quando se quer dar um passo em frente. Só se é gente quando se tem um ponto de vista próprio. E isso tudo estava no Surrealismo. Infelizmente, neste século XXI a Humanidade ainda cai nas ratoeira do futebol e afins, vivendo alheada. O que é difícil de perceber, depois de experiências tão duras como as que viveu nas últimas décadas.

(excerto de entrevista a Luís Ricardo Duarte, in JL - Jornal de Letras, Artes e Ideias, n.º 1068 - de 7 a 20 de Setembro de 2011)

1 comentário:

nd disse...

Claro que Cruzeiro Seixas tem saudades do seu tempo, é legítimo. Abraço.